Pesquisadores descobrem arroz que pode ser plantado em água salgada

Pesquisadores chineses da Universidade Yangzhou, descobriram quatro variedades de arroz que crescem sem nenhum problema em águas salgadas.

Foram estudados cerca de duzentos tipos de arroz, sendo cultivados em locais perto da cidade de Qingdao, localizada em uma região costeira da província de Snadong. Entre todos os tipos cultivados, quatro se adaptaram muito bem com esse tipo de água.

Foi usada água salina dissolvida na terra, para todos os tipos de arroz que faziam parte da pesquisa. Por hectare eram esperadas 4,5 toneladas de arroz, mas de acordo com os pesquisadores o resultado foi tão positivo, com a colheita ficando bem acima do previsto e apresentando entre 6,5 e 9,3 toneladas de grãos de arroz por hectare.

Existe uma grande extensão de território chinês que não é utilizada para nenhum cultivo, graças ao alto índice de salinização do solo. Depois da pesquisa, a intensão é preencher essas terras com arrozais e com isso alterar as paisagens encontradas em território chinês.

O território para as plantações é tão grande, que se forem usadas apenas 10% das terras existentes, já seria suficiente para colher cerca de 50 milhões de toneladas desse alimento, o que poderia alimentar cerca de duzentos milhões de habitantes do país.

O estudo ainda identificou outros fatores positivos no cultivo desse tipo de arroz, já que as terras exclusivamente salinas apresentam um acúmulo de cálcio e alguns pequenos elementos em grande variedade, que faz com que o arroz plantado nessas regiões apresente diversas variedades de nutrientes.

Essas terras possuem características que inibem o desenvolvimento de bactérias que causam doenças, fazendo com que os grãos de arroz não fiquem vulneráveis a pragas, não precisando do uso de substâncias químicas no seu plantio.

O território chinês é o  país que mais importa arroz  no mundo. A sua função é primordial na evolução dos valores desse tipo de grão. São feitos estudos na China sobre o plantio de arroz desde os anos 70, sendo que agora foram encontrados resultados favoráveis nesse campo, que serão muito importantes tanto na questão da alimentação quanto para as questões econômicas do país. Os plantios dos arrozais chineses apresentam uma colheita de 145 milhões de toneladas e depois das novas pesquisas, a produção de arroz poderá apresentar um aumento de cerca de 20%.