Parques de diversões também inspiram outros tipos de entretenimento

Parque de diversões é algo que agrada gregos e troianos. E pode ser visto como uma forma de entretenimento democrático, já que permite que tanto crianças quanto adultos igualmente se divirtam. Pois, como muitos dizem por aí, no parque de diversões os adultos voltam a ser criança.

E neles público é o que não falta, principalmente em época de alta temporada como o período de férias, por exemplo. Tal como acontece todos os anos com o mais famoso parque de todos os tempos, a Disneylândia.

Que inclusive, em recente época de festas de fim de ano, teve que proibir por horas a entrada de novos visitantes, desejosos para se divertirem nas diferentes atrações, devido a ter atingido a capacidade máxima de pessoas em suas instalações.

Mas, além de oferecer vários tipos de divertimento, os parques de diversões também servem de inspiração para diferentes artes. É o que podemos perceber através do cinema, da música, da televisão e de outras artes.

São muitos os filmes que fizeram do parque de diversões o seu principal cenário, na lista consta desde filmes de terror, como o filme Pague Para Entrar, Reze Para Sair, a comédia romântica Férias Frustradas de Verão e até mesmo dramas como a recente produção de Woody Allen Roda Gigante.

A televisão é outra que também adora inserir em suas produções episódios que se passam nesses tipos de lugares, um deles refere-se ao seriado Chaves, que possui um divertido episódio que acontece num pequeno parque instalado próximo a vila onde os personagens moram.

Os desenhos animados nem se fale, sendo que na maioria dos desenhos que são exibidos na TV, quase sempre possui um episódio no qual a historieta se passa em algum parque – talvez um dos mais lembrado seja a animação Caverna do Dragão.

Os artistas da música frequentemente também elegem os parques de diversões como cenários perfeitos para gravar seus vídeos clipes, como fizeram as cantoras, Kate Perry e Beyoncé.

É por isso que pode ser tida como uma grande verdade, a afirmativa que diz que os parques de diversões são ambientes mágicos.