Média de jovens brasileiros matriculados nas escolas é menor que países da OCDE

Um novo levantamento revelou que o percentual de brasileiros matriculados no ensino médio no ano de 2015, foi de apenas 53%. Esse total foi comparado com países que participam da OCDE – Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico, que possui um índice médio em torno de 95%. Ou seja, a porcentagem de brasileiros com idade entre 15 e 16 anos que cursam o ensino médio, está bem abaixo da média de muitos países do mundo.

O levantamento foi realizado pela própria organização e leva o nome de “Education at Glance 2017”. Nesse estudo, a OCDE quis comparar o cenário educacional de uma forma internacional, arrecadando dados de sistemas educacionais de 34 países que são membros da organização. No relatório, o Brasil e a Rússia são listados mesmo não sendo membros da OCDE.

Se o índice de escolaridade de jovens no Brasil de 15 a 16 anos não é nada positivo, os dados apontam que os jovens com mais de 18 anos possuem um índice ainda pior. O levantamento revelou que menos da metade de todos os jovens brasileiros com idade de 18 anos não estão matriculados na rede pública ou privada de ensino. Essa taxa também está muito abaixo da média relatada pela OCDE, que é de 90% para os jovens com idade de 15 a 17 anos matriculados no ensino médio, e de 75%, para jovens a partir de 18 anos matriculados no ensino superior.

Além desses dados negativos, o Brasil também apresentou um grande problema em relação ao tempo estimado de conclusão da escolaridade. Dentre todos os estudantes brasileiros, apenas metade consegue concluir o ensino de maneira regular, que corresponde ao período de três anos. De acordo com os dados apontados pelo estudo da OCDE, os países que são membros da organização possuem uma média de 68% de agilidade no processo de conclusão da escolaridade.

O estudo também apontou que aos 17 anos de idade, os jovens que correspondem aos países membros da OCDE possuíam uma média de 92% matriculados no ensino médio. Sendo que desse total, alguns países apresentaram 100% de seus jovens matriculados nas escolas, esses países foram: Eslovênia, Irlanda e Reino Unido.