Deus é um assassino psicopata?

O título mexeu com você?

Pois é, parece que Deus se transformou num conceito de violência e aberrações.

Convenhamos, um terrorista que atropela, esfaqueia, explode, atira, sequestra, tortura e diz que aquilo que faz, faz em nome de Alah, ou seja em nome de Deus, está transformando a onipresença em um líder revolucionário que deseja transformar o mundo naquilo que deixou através das escrituras, que mal interpretadas deflagram essa panaceia de terror pelo mundo.

É lamentável. Não lamentável não é a palavra correta. É de uma maldade incomparável observar que pessoas inocentes sejam subtraídas da vida, inclusive crianças para suprir as ideias deterioradas de grupos extremistas que confundem a realidade a um passado medonho e triste em que elementos humanos se dispuseram a radicalizar aquilo que deveria unir, ou seja, radicalizar para o mau a religião, o Deus, para afligir o homem, a mulher e as crianças que não compactuam com as debilidades de pessoas incoerentes com o mundo globalizado.

Todos nós seres humanos temos o livre arbítrio, isto quer dizer, que somos livres para tomar nossas decisões, escolher nossos destinos, dar rumo às nossas vidas, sem que para isso necessitemos dar satisfações a quem quer que seja, senão às leis.

Lei nenhuma, manda matar em nome de Deus. Lei nenhuma diz que é preciso erradicar do mundo os infiéis. Afinal de contas quem são os infiéis? Os ateus que não acreditam em Deus e em qualquer coisa referente a qualquer religião. Erradicar do mundo os ocidentais que têm uma maneira de viver e viver em liberdade? Erradicar os homossexuais, bissexuais, os negros, amarelos, os índios que não seguem as leis ditadas por extremistas?

As pessoas que vivem neste mundo maravilhoso deveriam se preocupar em unir-se para manter o planeta como nos foi entregue, seja por Deus ou por qualquer explosão magistral do universo. As pessoas deveriam dar-se às mãos e juntas lutar contra todo e qualquer tipo de movimentos que sigam no sentido contrário da concórdia, da bondade, que lutem para humanizar um mundo que está se deteriorando pelas ações do próprio homem. Dar-se às mãos em benefício de um todo e não de uma parcela. Olhar para o outro como irmão, respeitando suas escolhas, sua raça, sua fé e suas opções, sejam elas quais forem, exceto àquelas que coloquem em risco um ou mais seres humanos.

Já passamos por duas guerras mundiais, onde irmãos mataram irmãos, apenas por obedecer homens que apenas queriam poder e dominação. Enterramos o nazismo, fascismo, comunismo, feudalismo e precisamos enterrar de vez o radicalismo extremo, pois não podemos continuar assistindo e permitindo a morte de inocentes por aqueles que usam injustamente o nome de Deus.

Que Deus (Alah) nos proteja e que junto com ele possamos lutar, sim lutar, sem armas, lutar com o coração, com a alma e com as leis que regem nossas vontades e nossos deveres. Lutar contra o radicalismo se torna a cada dia uma necessidade da humanidade como um todo.