Conheça a trajetória de Cassio Audi no heavy metal com a banda Viper

Com origem na vizinhança de Santa Cecília, a banda Viper surgiu quando seus três primeiros integrantes ainda eram adolescentes e tocavam sua música de forma amadora. Foi assim que os amigos Pit Passarell, Felipe Machado e Yves Passarell decidiram formar um grupo musical, o qual precisou de algumas tentativas até ganhar o nome Viper, tendo se chamado anteriormente de Rock Migration e Dragon, por exemplo.

Com o tempo, conforme a banda conseguiu agendar as suas primeiras apresentações em locais de pequeno porte, os músicos decidiram utilizar parte dos seus ganhos na melhoria dos instrumentos e da estrutura do grupo, o que foi um passo essencial para o seu crescimento. Paralelamente, eles também concordaram que precisavam do apoio de um baterista, o que resultou no convite para que o músico Cassio Audi se juntasse ao Viper.

Em 1984, a banda já somava os seus primeiros fãs após ter participado de vários concursos para jovens talentos, nos quais o Viper teve a chance de se apresentar para públicos maiores e tocar músicas de autoria própria. Com a profissionalização do grupo, os músicos tomaram outra decisão importante, que foi convidar o vocalista Andre Matos para se unir ao quarteto formado por Cassio Audi, Pit Passarell, Yves Passarell e Felipe Machado, momente este que marcou uma nova etapa para o Viper.

Foi com essa formação que o grupo fechou contrato com a gravadora Rock Brigade, a qual financiou o primeiro álbum de estúdio da banda, nomeado de “Soldiers of Sunrise”. Lançado no ano de 1987, esse trabalho foi marcado por canções como “Law of the Sword” e “Signs of the Night”, que fizeram grande sucesso entre o público com suas batidas envolventes e refrões que levantavam multidões nas apresentações do grupo.

Na música do título do álbum, “Soldiers of Sunrise”, o ritmo repleto de flexões musicais e acordes eletrizantes, vindos principalmente da bateria de Cassio Audi, foi um dos aspectos que mais chamaram a atenção dos fãs. Por esse conjunto de razões, esse trabalho do Viper alcançou ótimos números comercialmente, proporcionando a banda uma grande projeção nacional e internacional. Tudo isso fez com que o grupo assinasse com a gravadora Eldorado, que era mais influente no ramo musical.

Marcada por tanto sucesso, o grupo foi convidado a fazer uma turnê internacional que passou por vários países da Ásia, com destaque para o Japão, local em que a banda vendeu mais álbuns do que bandas famosas como o Nirvana. Foi assim que os músicos Andre Matos, Felipe Machado, Pit Passarell, Cassio Audi e Yves Passarell se tornaram grandes referências do heavy metal brasileiro, adorados até hoje pelos fãs.

Atualmente, é consenso entre os fãs que a grande personalidade e o estilo único da banda foram os seus grandes diferenciais entre as demais bandas de heavy metal. Para isso, o tom empregado por Cassio Audi na bateria e o talento de Yves Passarell na guitarra foram também alguns dos pontos que tornaram o Viper um fenômeno não apenas no Brasil, mas em várias partes do mundo.