Brasil exporta combustível por menos da metade do preço para a Bolívia 

bomba-de-gasolina

O preço que os bolivianos estão pagando pela gasolina nas distribuidoras em Goiás, está revoltando os donos de postos de combustíveis aqui no Brasil. A gasolina pura sem a mistura com o etanol, está saindo para o país vizinho por menos da metade do preço. As carretas chamam a atenção pelos avisos escritos em espanhol. Alertam que a carga é inflamável. Esses caminhões são da Bolívia e com mais frequência estão circulando pelo país.

Os bolivianos estão vindo para Goiás porque o polo de distribuição de combustíveis do centro-oeste, fica em Senador Canedo, na região metropolitana de Goiânia. A Bolívia importa o combustível da Petrobras e os donos de postos brasileiros estão reclamando da diferença de preço. Na nota fiscal de compra feita pela empresa boliviana, o litro da gasolina saiu por R$ 1,59. Para os postos do Brasil, quando sai da distribuidora, o valor é mais do que o dobro R$ 3,39.

As notas foram obtidas pelo sindicato dos postos de combustível de Goiás, que além do valor, disse que ainda a outra desvantagem: “Essa gasolina sai daqui pura para os bolivianos, se for pra nós, adiciona-se 27% de álcool anidro, que fica mais barato ainda do que a gasolina pura”, disse o advogado do Sindposto, Antônio Carlos de Lima.

Os bolivianos têm vindo comprar combustível no polo de distribuição em Goiás, a mais ou menos dois meses. A viagem de ida e volta dura em media seis dias, e apesar dos custos com transporte, para eles ainda é um ótimo negócio buscar gasolina no Brasil. Só até a fronteira são 1286,74 km. Apesar do frete, o combustível chega mais barato na Bolívia, porque vai sem pagar impostos ICMS e PIS/COFINS.

“Se a carga tributária fosse menor, a cortina abriria mais e nos poderíamos aqui no Brasil, já que o combustível esta a R$ 1,59, vender gasolina em média R$ 2,00”, explica o advogado. Polo preço que a Bolívia está pagando pelo combustível, seis dias de viagem não são nada, em vista do tamanho da carga tributaria inclusa no combustível cobrada aqui país.

A Petrobras em nota, explicou que o preço para o brasileiro e para o boliviano é o mesmo, o mercado interno tem o mesmo preço do combustível que é exportado. A diferença é que o Brasil paga impostos, como ICMS, PIS/COFINS e também a CIDE que é uma contribuição.

A gasolina está em media neste momento nos postos de Goiás, R$ 3,49. Tudo isso é imposto cobrado sobre um produto que é vendido com o preço de fábrica de R$ 1,59. A Petrobras explica que essa é a politica de exportação, não se cobra imposto para exportar. Por isso os bolivianos e qualquer outro país que deseja importar combustível aqui no Brasil, vai pagar um preço muito mais em conta.

 

Veja também: Impostos podem representar até mais de 80% do preço de um produto.